8 Motivos Pelos Quais o Seu Funcionário Não Tem o Rendimento Esperado

8 Motivos Pelos Quais o Seu Funcionário Não Tem o Rendimento Esperado

Post do dia: 2018-08-14 14:16:02. Publicado 14/08/2018 por Prof. Marta Moeckel, MSc Categoria: Alimentação Coletiva .

Quantas vezes fazemos esse questionamento no dia a dia de um Serviço de Alimentação? Ferdinan Fournies, renomado consultor internacional na área de coaching, escreveu um livro, fruto de seu trabalho em indústrias no mundo inteiro, sobre os motivos ocultos da falta de desempenho de um subordinado.

Para Fournie, vários são os motivos porque seus subordinados não fazem exatamente o que você quer que eles façam:

  • Não sabem por que devem fazer. 

Alguns administradores dizem: Não se preocupe quanto ao por que, apenas faça-o. Em consequência os funcionários falham porque não sabem por que devem fazê-lo.

  • Não sabem como fazer.

Normalmente os administradores querem minimizar o tempo de treinamento para que os subordinados comecem a produzir o quanto antes. Porém não percebem que, quando as pessoas não sabem como fazer, estão recebendo salário integral enquanto realizam o trabalho mal feito ou produzem um produto inutilizável e/ou de baixa qualidade, ou danificam o equipamento ou o relacionamento com o cliente.

  • Não sabem o que devem fazer.

No pior sentido, isto significa literalmente que as pessoas não sabem que há determinada tarefa que devem executar. As variações desse problema são: eles sabem que devem fazer alguma coisa, mas não sabem quando começar; sabem que devem fazer alguma coisa e sabem quando devem começar, mas não sabem quando terminar; sabem o que fazer e quando terminar, mas não sabem como deve ficar o trabalho terminado.

  • Pensam que outra coisa é mais importante.

Por mais simples que possa parecer, é verdade que, com frequência, alguns subordinados não conhecem realmente a prioridade relativa entre as diversas tarefas e projetos atribuídos a eles.

  • Pensam que estão fazendo certo.

Não há um retorno sobre o trabalho desenvolvido e o desempenho não se torna satisfatório. O problema é a falta de informação aos executores que não sabem que estão falhando.

  • Não veem nenhum beneficio em fazer a coisa certa.

A pesquisa do comportamento humano mostra que as pessoas fazem coisas pelas quais são recompensadas e, inversamente, não fazem aquelas coisas para as quais não são recompensadas. Em outras palavras, o desempenho recompensado aumentará em frequência.

  • Antecipam uma consequência negativa.

Está relacionado com a antecipação pelo subordinado de que no futuro haverá uma consequência indesejável ou desagradável pelo desempenho. Em outras palavras o medo é a antecipação de uma consequência negativa.

  • Encontram obstáculos além de seu controle.

Algumas vezes, um obstáculo impede o melhor desempenho apenas porque o subordinado não sabe como contorná-lo.

E você? Reconhece alguma dessas situações?

Aquele que mais perde quando o funcionário falha é o administrador, assim como também é ele quem mais ganha quando o funcionário apresenta um bom desempenho. Já que a administração é uma intervenção, é o administrador quem terá que intervir para ajudar o funcionário na obtenção de um bom desempenho.

 

“Administrar é fazer aquelas coisas necessárias para negar às pessoas que trabalham para você a oportunidade desagradável de falhar” (Fournies, 1991).  


Posts Relacionados

As Bananas na Alimentação Humana

As Bananas na Alimentação Humana

A banana (Musa spp) é a fruta de maior aceitação mundial e nacional. No mundo,

→ Leia mais...
A Influência da Alimentação na Saúde da Mulher

A Influência da Alimentação na Saúde da Mulher

A Endometriose é uma afecção ginecológica comum e dolorosa, que acomete

→ Leia mais...
Por Quê Modelos de Negócios Importam?

Por Quê Modelos de Negócios Importam?

Essa foi a questão que motivou a pesquisadora Joan Magretta a escrever o seu artigo, que lev

→ Leia mais...
Prof. Marta Moeckel, MSc

Prof. Marta Moeckel, MSc

Mestre em Engenharia de Produção pela COPPE - Universidade Federal do Rio de Janeiro Doutoranda em História das Ciências e das Técnicas e Epistemologia - HCTE - UFRJ Especialista em Qualidade de Alimentos pelo Colégio Brasileiro de Estudos Sistêmicos. Especialista em Alimentação Coletiva pela Associação Brasileira de Nutrição (ASBRAN). Professora convidada no curso MBA em Gestão de Negócio de Alimentação da NutMed/ Fac Redentor. Professora do Curso NutMed Preparatório Geral e Residência (ASA). Professora convidada no curso MBA em Gestão de Restaurantes da Estácio. Instrutora da VISA RJ/SINDIRIO em higiene e manipulação de alimentos. Consultora de projetos operacionais em alimentação coletiva

→ Veja o Perfil Completo