Como Calcular a Oferta Hídrica na Nutrição Enteral do seu Paciente

Como Calcular a Oferta Hídrica na Nutrição Enteral do seu Paciente

Post do dia: 2018-01-25 12:33:26. Publicado por Prof. Dra. Cristina Diestel Categoria: Nutrição Clínica .

 

Uma dúvida de muitos nutricionistas no dia a dia é como se faz o cálculo da quantidade de água para hidratar adequadamente um paciente em nutrição enteral. É muito importante conhecermos e adequarmos essa prescrição pois, na maioria das vezes, somente a dieta não é suficiente para atender as recomendações hídricas do paciente.

A quantidade de água livre na dieta depende de sua concentração, conforme podemos observar na tabela abaixo:

Densidade Calórica

% de água livre

0,9 a 1,2 kcal / ml (Densidade padrão)

80-86%

1,3 – 1,5 kcal/ml

76-78%*

> 1,5 kcal/ml

69-71%**

 

Obs.: quantidade de água referente a *1,5 kcal/ml e **2,0 kcal/ml

 

EXEMPLO PRÁTICO PARA CÁLCULO

Assim, vamos a um exemplo prático:

Se eu tenho um paciente adulto de 60kg e foi prescrito 35 kcal/kg, o valor energético total foi de 2100kcal. Ao escolher a dieta, foi escolhida uma dieta com 1,2 kcal/ml cuja composição de macro e micronutrientes estava adequada ao paciente.

Vamos calcular o volume de dieta necessário ao paciente no dia:

1000ml – 1200 kcal (1,2 kcal/ml)

              X ml      - 2100 kcal

                     X= 1750ml de dieta ao dia

                     Se considerarmos que essa dieta padrão tem 80-86% de água (média 83%), podemos dizer que 1452,50ml são água livre.

 

Outros Fatores que importam

Paralelamente, é importante calcular a necessidade hídrica do paciente levando em consideração o estado de hidratação, febre, diarreia, vômitos, fístulas, queimaduras

Adultos – recomendação 30-35ml/kg/dia

60kg x 35kcal/kg (foi escolhido em função do calor atual) → 2100ml/dia

Como a necessidade hídrica é de 2100ml ao dia e a oferta de água através da dieta é de 1452,50ml, faz-se necessário a reposição hídrica de mais 650ml aproximadamente (647,5ml).

É importante lembrar que deve ser considerada a hidratação venosa, caso o paciente esteja em uso da mesma!

 


Posts Relacionados

FICHA TÉCNICA NOS SERVIÇOS DE ALIMENTAÇÃO: POR QUE USÁ-LA?

FICHA TÉCNICA NOS SERVIÇOS DE ALIMENTAÇÃO: POR QUE USÁ-LA?

A importância da Ficha Técnica Paradoxalmente ela é um dos temas mais despre

→ Leia mais...
 Avaliação do Crescimento na Infância e Adolescência

Avaliação do Crescimento na Infância e Adolescência

A sociedade atual passa por modificações em seu estilo de vida e, dentre elas se dest

→ Leia mais...
O Nutricionista na Hoteleria Marítma

O Nutricionista na Hoteleria Marítma

A hotelaria marítima tem sido um campo de trabalho em constante crescimento para profissiona

→ Leia mais...
Prof. Dra. Cristina Diestel

Prof. Dra. Cristina Diestel

Nutricionista Doutora em Fisiopatologia e Ciências Cirúrgicas – UERJ Mestre em Ciências Médicas – UERJ Pós-graduada em Nutrição Esportiva –UERJ Pós-graduada em Medicina Ortomolecular – UVA Pós-graduada em Fitoterapia - IPGS Especialista em Fitoterapia - ASBRAN professora adjunta do Departamento de Nutrição Aplicada - UERJ Diretora e Docente - NutMed Cursos de Nutrição

→ Veja o Perfil Completo