07 Dicas para um Nutricionista Ajudar a Melhorar os Resultados Financeiros em um Negócio de Alimentação

Compartilhe!

Sumário

Dicas

Dicas para fazer uma gestão que ajude otimizar sua produção, reduzir os gastos e aumentar os lucros.

Nos tempos atuais o cenário de atuação dos profissionais de nutrição do ramo de alimentação é de muita correria e pressão para superar os desafios exigidos pelo mercado. Em meio a aumento de custos, concorrência acirrada, metas ajustadas e pressão para otimizar os resultados, o nutricionista deve responder com competência e para tal, um excelente caminho é fortalecer suas competências gerenciais. Afinal, nos dias de hoje não basta ser apenas um excelente nutricionista (“olhar técnico”) e sim um nutricionista que desempenha seu papel como gestor, como administrador competente.

Um excelente passo para um nutricionista melhorar a capacidade gerencial é buscar se aprofundar no tema gestão financeira. Embora muitos tenham medo do tema (em alguns casos trauma mesmo), é importante recordar que os profissionais que ocupam cargos chaves à frente de negócios de alimentação tem em suas mãos decisões muito críticas e que impactam diretamente na saúde financeira da empresa. Que ver um exemplo? Pois bem, as rotinas principais dos profissionais de nutrição incluem: reunião com equipe, planejamento de cardápios, controle de estoque, pedidos de compra e participação de reuniões de planejamento de equipes, precificação e custos de contratos. Todas estas atividades afetam diretamente os maiores temas de custos de uma empresa: Folha de Pagamento, Produção e Matéria-Prima (compra e estoque).

Então podemos concluir que um primeiro passo prático para esta melhoria no desempenho seria os nutricionistas se tornarem excelentes gestores financeiros? Apesar de ser um ótimo acontecimento, não é bem assim. É melhor pensarmos que seria bem mais realista e efetivo ter um nutricionista que busca como primeiro passo obter a mentalidade de um gestor que alcança melhores resultados, e que por isso conhece os principais conceitos da área financeira que afetam sua rotina (Ex.: Resultado, Caixa, Precificação, Controle de Custo e Estoque), sabe analisar e trabalhar com informações financeiras em planilhas (ex.: Excel) e monta planos de ação com base nestas informações, agregando seus conhecimentos específicos da área de nutrição para reduzir custos e aumentar ganhos.

Tendo este entendimento, é provável que fique mais suave e interessante a busca do nutricionista por conteúdo relacionado às finanças em negócios na área de alimentação e assim realizar com mais propriedade ações que favoreçam a saúde financeira da empresa, como nestas 7 dicas que selecionamos abaixo:

7 dicas para melhorar as finanças em um negócio de alimentação

Planejamento

  1. Precificação: Sempre que participar de algum projeto de precificação de um contrato ou mesmo de definição de preços de cardápios, tenha em mente que é fundamental não se esquecer de que, além da fórmula “custo do produto + % de custo + despesas fixas e variáveis + impostos + percentual de lucro = preço”, existe ainda a percepção do cliente que é afetada por sua proposta (exemplo: um cliente ao ver o alto preço de um prato, espera um alto nível de sofisticação, tanto do serviço quanto dos ingredientes).
  2. Gestão de Orçamento em UAN: Sempre que a empresa iniciar o projeto de uma UAN, monte um cenário financeiro que retrate ao longo dos meses o faturamento esperado, os custos de produção, os custos fixos, as despesas e o lucro esperado. Estas informações permitirão montar um comparativo do planejado vs o realizado, tornando mais fácil a criação de planos de ação para colocar os resultados “nos trilhos”. Para tal é fundamental conhecer um pouco da Demonstração do Resultado do Exercício (D.R.E.) e contar com a ajuda da equipe financeira.
  3. Políticas de RH: Busque por informações sobre a legislação trabalhista atual, a Reforma Trabalhista de 2017 trouxe diversas alterações nas relações entre empregadores e empregados que podem ser benéficas para ambas as partes, dentre elas: a possibilidade de pactuar um banco de horas mais flexível, estabelecer contratações para Teletrabalho (Home Office), ter funcionários em Jornada Intermitente, etc.

Operacional

  1. Aquisição de produtos de limpeza: Procure comprar produtos de uso profissional, de marcas reconhecidas e que apresentem o melhor custo benefício (preço x consumo). Outro ponto fundamental é capacitar a equipe para obedecer sempre às instruções de uso disponíveis nos rótulos e de como proceder com o serviço (POP – Procedimento Operacional Padrão).
  2. Equipamentos: Opte por comprar refrigeradores, fogões, fornos e outros equipamentos que ajudem a gerar economia através do consumo de energia (elétrica ou gás) e de baixa exigência de manutenção. Organize também rotinas de verificação do funcionamento de equipamentos e ações de manutenção preventiva.
  3. Equipe: Invista sempre na qualificação da mão-de-obra e remuneração adequada. porque apesar de parecer um paradoxo, funcionários altamente capacitados e adequadamente remunerados são bem mais produtivos e isso resulta em serviços rápidos, boa comida, atendimento eficiente e tudo isto com custos baixos.
  4. Ingredientes: Nunca substitua ingredientes por outros de preços mais baixos e de qualidade inferior, certamente é um mau negócio apesar da redução dos custos. A maestria aqui está em fazer ótimas compras considerando não somente o custo do ingrediente, mas também de todos os outros benefícios que ele oferece. Portanto, substitua com inteligência, buscando preço baixo e qualidade igual ou superior.

Curso de Pós-Graduação MBA em Gestão de Negócios de Alimentação EAD

Não perca a oportunidade de alavancar a sua carreira e aprender com os melhores! Venha ser aluno Nutmed/Ensine!

Referências:

  • Blog Conta Azul – Guia de Gestão Financeira para Serviços de Alimentação
  • Material didático FGV – Pós-graduação em Administração de Empresas Revista Pequenas Empresas & Grandes Negócios
Exame PME
Papo de Empreendedor
  • Sebrae
  • Gestão Operacional de Preços e Custos em Restaurantes – José Carlos Lucentini (Editora Livre Expressão, 2014)
  • Gestão, Economia e Finanças na Alimentação – José Carlos Lucentini (Editora Livre Expressão, 2015)
  • Gerenciamento de bares e restaurantes – James Luiz Venturi (Bookman, 2010)
  • Site Unilever Food Solutions

Deixe um comentário

Veja também

5 dicas de Gestão da qualidade e segurança de alimentos para nutricionistas
Alimentação Coletiva

5 dicas de Gestão da Qualidade e Segurança de Alimentos para Nutricionistas

         E se você se tornasse um especialista em gestão da qualidade e segurança de alimentos? Ter um conhecimento profundo da área poderá te colocar nas melhores Unidades de Alimentação e Nutrição (UAN) da sua região!          Por isso, fizemos um guia completo que ensina os principais métodos para garantir refeições saudáveis

Leia mais »
Nutrição e fertilidade
Alimentação Coletiva

Nutrição e Fertilidade: entenda essa importante relação

Nutrição e Fertilidade: Ei, nutri! Sabia que a sua profissão exerce um papel fundamental na saúde reprodutiva dos casais? A procura por um nutricionista especialista em fertilidade só cresce, pois está cada vez mais clara a importância de uma alimentação específica para facilitar a geração de filhos. Para entender qual conduta seguir na prática clínica

Leia mais »
Gestão Financeira
Alimentação Coletiva

Gestão Financeira: DRE, Fluxo de Caixa e Balanço Patrimonial

Entenda a importância de se dominar as ferramentas e principais definições para um Gestão Financeira eficiente em Negócios e Serviços de Alimentação. Quando o assunto é gestão financeira, muitos profissionais que atuam com serviços de alimentação sentem aquele pequeno “arrepio” só de terem ouvido o tema. Pois é, neste artigo, vamos ajudar nutricionistas, gastrônomos e

Leia mais »
processamento de alimentos
Alimentação Coletiva

Tipos de Processamento de Alimentos

O processamento de alimentos é uma atividade essencial na cadeia produtiva de alimentos em todo o mundo. É uma etapa crucial que transforma matérias-primas em produtos alimentares prontos para consumo. O processamento de alimentos pode envolver várias etapas, desde a limpeza e preparação dos ingredientes até o cozimento, desidratação, fermentação, embalagem e armazenamento. Objetivo do

Leia mais »

Olá! Preencha os campos abaixo para iniciar a conversa no WhatsApp

Olá! Preencha os campos abaixo para iniciar a conversa no WhatsApp.