Empreendedorismo no setor de Alimentação

Compartilhe!

Sumário

As qualidades de um Empreendedor

O termo empreendedor (entrepreneur) tem origem francesa e significa “aquele que assume riscos e começa algo novo”. Um empreendedor é uma pessoa que imagina, desenvolve e realiza visões.

No final do século XIX e início do século XX os empreendedores foram frequentemente confundidos com os administradores, sendo vistos apenas desempenhando as funções administrativas de planejamento, organização, direção e controle, com foco no aspecto econômico. No entanto, eles possuem características que o diferenciam e estão empenhados em aperfeiçoá-las.

Os empreendedores têm a capacidade de antecipar-se aos fatos, de criar oportunidades de negócios, de desenvolver produtos e serviços e de propor soluções inovadoras, enfrentam obstáculos aplicando estratégias de acordo com cada situação, fazendo sacrifícios pessoais e despendem esforços extras nas atividades desenvolvidas no dia a dia. São comprometidos, procuram satisfazer ou superar as expectativas quanto às exigências de qualidade, buscam informações, definem metas e objetivos com clareza, são persuasivos, independentes e autoconfiantes, mantêm seu ponto de vista e, a partir de um planejamento monitoram sistematicamente os resultados a fim de mudar as estratégias, se preciso.

Alimentação: 2,6% do PIB Brasileiro

O segmento de alimentação representa atualmente 2,4% do PIB brasileiro, além disso, o hábito da alimentação fora de casa cresce cada vez mais e corresponde a 26% dos gastos dos brasileiros com alimentos. Portanto, o setor requer de seus gestores, nutricionistas, gastrônomos, gerentes e proprietários um sentido de empreendedorismo bastante apurado.

Trata-se de um setor com enorme potencial na geração de trabalho, com cerca de um milhão de empresas que produzem seis milhões de empregos diretos em todo o país. Para manter equipes motivadas e preparadas para ofertar um tratamento adequado para os clientes há necessidade de se contar com um gestor com atitude empreendedora.

As equipes são responsáveis pela produtividade, pela qualidade e pela excelência na prestação de um serviço, e também pelo diferencial e pelo sucesso organizacional; portanto, cabe ao líder desenvolver competências e habilidades por meio de orientação, transmissão de conhecimento, estímulo, valorização e recompensa, a fim de constituir um ambiente de trabalho salutar e harmonioso, mantendo o padrão e a qualidade do produto final.

O gestor empreendedor

No binômio alimentação/nutrição e na gastronomia, a cada momento surge uma nova alternativa de negócio e uma nova expectativa por parte dos clientes, cada vez mais exigentes. Os gestores devem ser criativos e saber tomar decisões que atendam aos desafios desse cenário, superando situações de adversidade e se diferenciando da concorrência. Qualquer ação criativa é imediatamente notada pelo mercado consumidor, fidelizando o cliente, promovendo maior movimento com reflexo positivo.

O espírito empreendedor envolve paixão pela atividade. Esse sentimento é o principal fator para automotivação do líder, tornando-o capaz de inovar e impulsionar o desenvolvimento de produtos e serviços, em que, no caso do setor de alimentação, o sabor e o atendimento são aspectos fundamentais para o sucesso.

Ter ampla visão do negócio implica ganhos com produtividade mais eficiente e menores perdas relativas ao desperdício, haja vista a alta perecibilidade da maioria dos produtos. Todas as atividades, assim como os eventos relacionados ao segmento de alimentação despendem de planejamento, organização e adoção de estratégias e controles eficazes que promovam um negócio sustentável dentro de um mercado em expansão.

Fonte: Ferreira, R.T. Empreendedorismo. In: Balchiunas, D. Gestão de UAN – Um Resgate do Binômio Alimentação e Nutrição.  São Paulo: Roca, 2014.

Deixe um comentário

Veja também

Alimentação Coletiva

Gestão Financeira: DRE, Fluxo de Caixa e Balanço Patrimonial

Entenda a importância de se dominar as ferramentas e principais definições para um Gestão Financeira eficiente em Negócios e Serviços de Alimentação. Quando o assunto é gestão financeira, muitos profissionais que atuam com serviços de alimentação sentem aquele pequeno “arrepio” só de terem ouvido o tema. Pois é, neste artigo, vamos ajudar nutricionistas, gastrônomos e

Leia mais »
Alimentação Coletiva

Tipos de Processamento de Alimentos

O Guia Alimentar da População Brasileira tem dentre seus objetivos informar as recomendações nutricionais para se alcançar uma alimentação saudável, equilibrada e palatável. Em sua edição mais atual, 2014, apresenta de forma prática a estrutura dessa alimentação. A base da alimentação deve ser composta por alimentos frescos/in-natura (frutas, legumes) ou de caraterística minimamente processados (cereais

Leia mais »
Alimentação Coletiva

DIAF – 4 Passos básicos para a Estruturação do Projeto de Consultoria

Um Consultor tem a função de dar parecer, fornecer subsídio, sugerir e aconselhar e o bom consultor tem que ter know-how suficiente para analisar, conhecer e entender o mais rapidamente possível o negócio do cliente e suas necessidades. Um bom consultor precisa manter o foco em seus objetivos, caso contrário ele fugirá do seu principal

Leia mais »
Alimentação Coletiva

O Nutricionista na Hoteleria Marítma

A hotelaria marítima tem sido um campo de trabalho em constante crescimento para profissionais de Nutrição/Hotelaria. Trata-se de uma UAN “marítima”, ou seja, localizada em plataformas ou navios, com particularidades bem distintas da UAN on shore, devido ao confinamento ocasionado pela distância das Unidades para o litoral e dificuldade de acesso e por englobar o serviço

Leia mais »