Aleitamento Materno Interrompido - Como Orientar a sua Paciente

Aleitamento Materno Interrompido - Como Orientar a sua Paciente

Post do dia: 2018-04-13 09:29:10. Publicado por Equipe Nutmed Categoria: Novidades .

Como orientar a alimentação antes dos 6 meses em situações em que o aleitamento materno não é praticado ou é praticado parcialmente? Leia nosso artigo completo preparado especialmente para você da área Materno-Infantil! Boa Leitura!
 
 
 

 

Aleitamento Materno Interrompido - Como Orientar a sua Paciente

 

Nessa semana abordaremos uma situação clínica frequente em pediatria: o que fazer quando o aleitamento materno é interrompido, praticado parcialmente ou impossibilitado.

Existem condições nas quais as crianças não são mais amamentadas ao peito e não existe mais a possibilidade de reverter tal situação. Deste modo, cabe ao nutricionista orientar adequadamente os familiares e cuidadores, de forma a não comprometer o crescimento e o desenvolvimento desta criança.

Lembramos que as orientações devem ser adotadas apenas excepcionalmente, quando estiverem esgotadas todas as possibilidades de relactação, além de serem analisadas pontualmente, caso a caso.

Nos casos em que há necessidade de orientar as famílias sobre o preparo de leites artificiais (por exemplo, para mães HIV positivas), tal orientação deve ser feita de maneira individualizada e pelo nutricionista.

Diante da impossibilidade de ser oferecido o aleitamento materno, o profissional de saúde deve orientar a mãe quanto à utilização de fórmula infantil ou de leite de vaca integral fluido ou em pó. É importante que o profissional avalie a condição socioeconômica e cultural da família, assim como a situação de saúde da criança, antes de optar por uma destas alternativas.

 

 

Quais são as orientações que o nutricionista deve fornecer aos familiares?

 

O profissional de saúde deve orientar a mãe quanto aos procedimentos do preparo de leite de vaca integral com a diluição adequada para a idade, a correção da deficiência de ácido graxo linoleico com óleo nos primeiros quatro meses e a suplementação de vitamina C e ferro ou o preparo de fórmulas infantis de acordo com a idade e as recomendações do rótulo do produto.

A fórmula infantil industrializada consiste em alimento para fins especiais para pediatria, modificado para atender às necessidades nutricionais e para não agredir o sistema digestório do bebê não amamentado. São fórmulas nutricionalmente completas e estão disponíveis em drogarias e supermercados, além dos distribuidores de insumos de nutrição. Embora possuam custo mais elevado.

O custo elevado das fórmulas infantis possibilita que o consumo de leite de vaca no Brasil seja elevado nos primeiros seis meses de vida. Por isso, os nutricionistas e demais profissionais de saúde devem ter o conhecimento de como as mães devem ser orientadas no preparo de fórmulas infantis caseiras.

O leite de vaca “in natura”, integral, em pó ou fluido não é considerado alimento apropriado para crianças menores de um ano, pelo risco de anemia, além de apresentar várias inadequações na sua composição.

O consumo regular do leite de vaca integral por crianças menores de 1 ano pode também acarretar a sensibilização precoce da mucosa intestinal dos lactentes e induzir neles a hipersensibilidade às proteínas do leite de vaca, predispondo-os ao surgimento de doenças alérgicas e de micro-hemorragias na mucosa intestinal, o que contribui ainda mais para o aumento da deficiência de ferro.

Os sistemas digestório e renal dos lactentes são imaturos, o que os torna incapazes de lidar com alguns metabólitos de alimentos diferentes do leite humano. Para as crianças não amamentadas, deve-se oferecer água nos intervalos entre as refeições lácteas.

 

 

Como deve ser feita a diluição e reconstituição de leite de vaca para pacientes pediátricos menores de 4 meses em fórmulas infantis caseiras?

 

O leite de vaca deve ser diluído até os 4 meses de idade da criança por causa do excesso de proteína e eletrólitos, que fazem sobrecarga renal sobre o organismo do lactente.

Na diluição de 2/3 ou 10% (42 kcal), há deficiência de energia e ácido linoleico. Então, para melhorar a densidade energética, a opção é preparar o leite com 3% de óleo (1 colher de chá = 27 calorias).

O carboidrato fica reduzido, mas a energia é suprida e não é necessária a adição de açúcares e farinhas, que não são aconselhados para crianças menores de 24 meses. Portanto, até a criança completar 4 meses, o leite diluído deve ser acrescido de óleo, ou seja, 1 colher de chá de óleo para cada 100ml.

Após o bebê completar 4 meses de idade, o leite integral líquido não deverá ser diluído e nem acrescido do óleo, já que nessa idade a criança receberá outros alimentos.

 

A Reconstituição do leite deverá ser realizada de acordo com o produto utilizado, se em pó ou fluido. Observe as regras abaixo:

 

  • Leite em pó integral:

 

• 1 colher rasa das de sobremesa para 100ml de água fervida.

• 1½ colher rasa das de sobremesa para 150ml de água fervida.

• 2 colheres rasas das de sobremesa para 200ml de água fervida.

• Preparo do leite em pó: primeiro, deve-se diluir o leite em pó em um pouco de água fervida e, em seguida, adicionar a água restante necessária.

 

 

  • Leite integral fluído:

• 2/3 de leite fluído + 1/3 de água fervida.

• 70ml de leite + 30ml de água = 100ml.

• 100ml de leite + 50ml de água = 150ml.

• 130ml de leite + 70ml de água = 200ml

 

 

 

Mas qual o volume deve ser oferecido e o número de refeição por dia?

Deveremos sempre orientar que o colume a ser oferecido dependerá da capacidade gástrica da criança, de acordo com a variação de peso corporal da criança nas diferentes idades, conforme a tabela abaixo:

 

Tabela 1: Volume e frequência da refeição láctea para crianças não amamentadas, de acordo com a idade

 

Idade

Volume

Número de refeições por dia

Até 30 dias

Entre 60 e 120ml

De 6 a 8

De 30 a 60 dias

Entre 120 e 150ml

De 6 a 8

De 2 a 4 meses

Entre 150 e 180ml

De 5 a 6

De 4 a 8 meses

Entre 180 e 200ml

De 2 a 3

Acima de 8 meses

200ml

De 2 a 3

 

 

Fonte: BRASIL, 2012. Saúde da criança: crescimento e desenvolvimento. Brasília : Ministério da Saúde, 2012.  272 p (com adaptações).

 

 

 

Posts Relacionados

Solicitação de Exames Laboratoriais na Prática Clínica do Nutricionista

Solicitação de Exames Laboratoriais na Prática Clínica do Nutricionista

Solicitação de Exames Laboratoriais na Prática Clínica do Nutricionista

→ Leia mais...
Consultoria e Assessoria em Nutrição nos Serviços de Alimentação: Por que investir nessas áreas?

Consultoria e Assessoria em Nutrição nos Serviços de Alimentação: Por que investir nessas áreas?

O crescente consumo de refeições realizadas fora do ambiente domiciliar atrelada &agr

→ Leia mais...
Obesidade na Síndrome de Down e a Importância do Papel do Nutricionista

Obesidade na Síndrome de Down e a Importância do Papel do Nutricionista

Uma alimentação saudável é primordial para saúde de qualquer pes

→ Leia mais...
Equipe Nutmed

Equipe Nutmed

A Nutmed foi fundada em 2005, a partir da crescente demanda do mercado por Nutricionistas atualizados e competentes. Acreditando fortemente que ambas as qualidades são atingidas apenas com muito estudo e dedicação, temos como objetivo oferecer aos nossos alunos Cursos de Atualização nas diversas áreas da Nutrição e também Curso Preparatório para Concursos de Nutrição, pois temos muito orgulho em fazer parte do seu sucesso!

→ Veja o Perfil Completo