A importância do cuidado nutricional em geriatria

Compartilhe!

Sumário

O impacto das alterações fisiológicas do envelhecimento

A expectativa de vida dos brasileiros vem aumentando, e por isso é fundamental promover qualidade de vida durante o processo de envelhecimento.

Nesse ciclo da vida, os cuidados relacionados à alimentação e ao acompanhamento nutricional do idoso se tornam fundamentais, em virtude das alterações fisiológicas de correntes do envelhecimento, que prejudicam a nutrição adequada para o idoso.

Alterações fisiológicas do envelhecimento e impacto nutricional

Com o envelhecimento ocorre aumento progressivo da massa gordurosa e diminuição da massa magra (água, tecido ósseo e muscular). Há concentração de gordura no tronco, com aumento de gordura abdominal e diminuição da gordura periférica. Há redução da água corporal total em cerca de 20% e redução de massa muscular em 11kg nos homens e 4kg nas mulheres, deste modo, tais alterações influenciam no desenvolvimento de atividades físicas e na necessidade calórica desses pacientes, que tende a diminuir.

A redução da sensibilidade por gostos primários (doce, amargo, ácido e salgado) é considerada um dos fatores mais relevantes na redução da ingestão alimentar de idosos. A perda da sensação de paladar pode estar relacionada a redução do número de papilas gustativas, logo, o idoso necessita concentrar mais sabor das preparações para ajustar ao paladar alterado.

A ausência total ou parcial de dentes e/ou o uso inadequado de próteses (parciais ou totais), a presença de cáries e doenças periodontais ou a presença de xerostomia acarretam prejuízos no processo de mastigação. Isso faz com que esses indivíduos reduzam a ingestão de alguns alimentos, como carnes, frutas, verduras e legumes crus. Com o envelhecimento há atrofia e perda de elasticidade de todos os tecidos da cavidade oral, diminuição quantitativa e qualitativa de saliva, redução da secreção de mucina e ptialina. Alterações de cavidade oral podem explicar a preferência alimentar por alimentos macios, de fácil mastigação e muitas vezes pobres em nutrientes (fibras, vitaminas e minerais).

Idosos apresentam fraqueza na musculatura faríngea e relaxamento anormal do músculo cricofaríngeo, deficiência do relaxamento do esfíncter esofagiana superior e na peristalse primária, prejudicando a deglutição. A disfagia, comum em idosos, pode ser definida como desordem na deglutição e/ou potencial desabilidade em deglutir, com prejuízos na segurança, na eficiência e na qualidade de comer e beber. A presença de disfagia implica em risco de aspiração.

Ocorre declínio da secreção ácida gástrica, que se relaciona com o grau de atrofia de mucosa gástrica. A diminuição do suco gástrico implica diretamente na redução da secreção de fator intrínseco, responsável pela absorção da vitamina B12 pelo trato digestório, o que pode acarretar em anemia megaloblástica. Outro ponto é que a gastrite atrófica e acloridria são causas de anemia em idosos (diminuição da eficiência de absorção de ferro).

Com o envelhecimento tem-se diminuição da capacidade absortiva de micronutrientes e há aumento da incidência de constipação intestinal.

Avaliação multidisciplinar geriátrica global

O modelo de avaliação multidisciplinar melhora significativamente o cuidado total fornecido.  As medidas de estado funcional avaliam a capacidade dos indivíduos de realizar as tarefas necessárias para lidar com a vida diária e com o próprio ambiente.

Deve ser realizada a avaliação de atividade diária:

Atividades da vida diária:

  • Alimentar-se
  • Transferência cama-poltrona
  • Mobilidade interna/externa
  • Vestir-se
  • Banhar-se
  • Toalete
  • Continência

Atividades instrumentais de vida diária:

  • Uso do telefone
  • Viajar
  • Fazer compras
  • Cozinhar
  • Leves serviços domésticos
  • Tomar remédios
  • Gerenciar as finanças

Recomendações gerais para o paciente idoso

Segundo a KRAUSE (2013), idosos possuem menor consumo de calorias, gorduras totais, fibra, cálcio, magnésio, zinco, cobre, ácido fólico, B12, vitaminas C, E e D. Deste modo, os requerimentos nutricionais e as recomendações devem ser realizadas com base nestas prováveis deficiências, onde:

  • Consumir B12 em sua forma cristalina (alimentos fortificados ou suplementos);
  • Consumo extra de vitamina D;
  • Consultar um provedor de Health Care sobre estratégias para perda de peso, antes de iniciar programas de emagrecimento;
  • Realizar atividades físicas regulares para reduzir o declínio funcional associado ao envelhecimento;
  • Procurar consumir não mais que 1500mg de sódio/dia e consumir 4700mg de potássio, sempre de alimentos;
  • Não consumir leite e laticínios não pasteurizados;
  • Consumir certas iguarias de carne ou salsicha fervidas ou cozidas no vapor.

Deixe um comentário

Veja também

Novidades

As Boas Práticas da Manipulação em Serviços de Alimentação

As Boas Práticas ou, em inglês, Best Practices definem as melhores técnicas a fim de atingir um resultado positivo na execução de qualquer atividade. Em se tratando dos serviços de alimentação, as Boas práticas são definidas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), por meio da RDC nº216/2004 com efeito em todo o território nacional. Nela

Leia mais »
Novidades

Nutricionista, precisamos falar sobre botânica

Você deve estar se perguntando por que um nutricionista precisa aprender os conceitos e definições da botânica. Bom, se você quiser trabalhar com fitoterapia, é importante que se familiarize com essa que é a matéria-prima do medicamento fitoterápico do reino vegetal. A classificação dos organismos vivos é ordenada em grupos e, desses, o que mais

Leia mais »
Novidades

Nutricionista, conheça as novas legislações em fitoterapia

Como muitos sabem, a fitoterapia é o método de tratamento que utiliza plantas medicinais em suas diferentes preparações sob a orientação de um profissional habilitado. E nós, nutricionistas, podemos ser um desses especialistas aptos a prescrever medicamentos fitoterápicos como complemento da prescrição dietética, desde que tenhamos o título de especialista em Fitoterapia. Antes de tudo,

Leia mais »
Novidades

Fitoterapia na Nutrição Esportiva

Fitoterapia na Nutrição Esportiva – possibilidades de atuação e prescrição As plantas medicinais estão sendo cada vez mais prescritas por profissionais de saúde, dentre os profissionais habilitados, os nutricionistas vem ganhando cabe vez mais espaço, uma vez que a união entre Nutrição e Fitoterapia pode contribuir para uma real consciência sobre alimentação saudável e o

Leia mais »