Entenda a relação entre uso de fitoterápicos e neuroproteção de idosos

Compartilhe!

Sumário

O assunto de hoje é o uso de polifenóis na neuroproteção e no declínio cognitivo de idosos.

Você conhece a blueberry?

Conhecida no Brasil como mirtilo (Vaccinium myrtillus L.), seus frutos são provenientes de pequenos arbustos, comuns em regiões montanhosas do hemisfério Norte.

Os mirtilos pertencem à família Ericaceae e ao gênero Vaccinium. Várias espécies do mirtilo podem ser encontradas em diferentes áreas geográficas, dependendo das variadas condições climáticas necessárias para o seu crescimento.

Medicamento fitoterápico de registro simplificado

Foi dessa forma que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA/MS) apresentou, em 2014, o mirtilo em nosso país. Isso porque os extratos obtidos dos frutos maduros do mirtilo são muito eficientes no apoio do tratamento da fragilidade e alteração da permeabilidade capilar, além do tratamento da insuficiência venosa periférica.

Interesse dos cientistas pelo mirtilo

Já se sabe que os efeitos benéficos do mirtilo vão além do apoio à microcirculação. Isso graças às crescentes pesquisas sobre o assunto, que há um tempo vêm despertando o interesse de pesquisadores devido aos resultados positivos que os polifenóis do mirtilo trazem para a nossa saúde.

Provedor de suporte ao estresse oxidativo

Ricos em antocianosídeos, os mirtilos são fontes de flavonoides que possuem fortes propriedades antioxidantes, promovendo suporte ao estresse oxidativo. A exposição excessiva a espécies reativas de oxigênio poderiam levar a dano cumulativo em cognição e comprometimento motor.

O comprometimento motor poderia se agravar em casos de exposição crônica, que são mais exacerbadas em desordens neurodegenerativas, tais como a Doença de Alzheimer e a Doença de Parkinson.

Assumindo que o estresse oxidativo é o principal fator envolvido na patogênese do envelhecimento cerebral e das doenças neurodegenerativas, aumentar os níveis de antioxidantes poderia atrasar o início de sinais de envelhecimento ou reverter os já estabelecidos.

Giacalone e colaboradores (2011) observaram que polifenóis de mirtilo poderiam tornar-se agentes farmacológicos úteis para várias condições, incluindo doenças neurológicas.

Conheça outras propriedades dos fitoquímicos do mirtilo citadas por esses autores

  • Estabilização de fibras de colágeno e promoção da biossíntese de colágeno,
  • Diminuição da permeabilidade e fragilidade capilar,
  • Inibição da agregação plaquetária,
  • Diminuição da liberação e síntese de compostos pró-inflamatórios como a histamina, prostaglandinas e leucotrienos.

Fique atento: a ingestão média de polifenóis na dieta nos países ocidentais é de aproximadamente 1g/dia. A ANVISA/MS (2014) recomenda o consumo diário de 110 a 170mg de antocianosídeos expressos em cloreto de cianidina-3-O-glicosídeo.

 

Precisando se atualizar em fitoterapia? Clique aqui e inscreva-se em nossa Pós-graduação em Nutrição Clínica, Ortomolecular, Biofuncional e Fitoterapia.

 

Confira os nossos conteúdos adicionais:

Instrução Normativa N° de 13 de maio de 2014 – Anvisa

Uso de polifenóis e neuroproteção

Referências

Brasil. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Instrução Normativa nº 02 de 13 de maio de 2014. Publica a “Lista de medicamentos fitoterápicos de registro simplificado” e a “Lista de produtos tradicionais fitoterápicos de registro simplificado”.

Giacalone M, Di Sacco F, Traupe I, Topini R, Forfori F, Giunta F. Antioxidant and neuroprotective properties of blueberry polyphenols: a critical review. Nutr Neurosci. 2011 May;14(3):119-25.

Deixe um comentário

Veja também

Novidades

As Boas Práticas da Manipulação em Serviços de Alimentação

As Boas Práticas ou, em inglês, Best Practices definem as melhores técnicas a fim de atingir um resultado positivo na execução de qualquer atividade. Em se tratando dos serviços de alimentação, as Boas práticas são definidas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), por meio da RDC nº216/2004 com efeito em todo o território nacional. Nela

Leia mais »
Novidades

Nutricionista, precisamos falar sobre botânica

Você deve estar se perguntando por que um nutricionista precisa aprender os conceitos e definições da botânica. Bom, se você quiser trabalhar com fitoterapia, é importante que se familiarize com essa que é a matéria-prima do medicamento fitoterápico do reino vegetal. A classificação dos organismos vivos é ordenada em grupos e, desses, o que mais

Leia mais »
Novidades

Nutricionista, conheça as novas legislações em fitoterapia

Como muitos sabem, a fitoterapia é o método de tratamento que utiliza plantas medicinais em suas diferentes preparações sob a orientação de um profissional habilitado. E nós, nutricionistas, podemos ser um desses especialistas aptos a prescrever medicamentos fitoterápicos como complemento da prescrição dietética, desde que tenhamos o título de especialista em Fitoterapia. Antes de tudo,

Leia mais »
Novidades

Fitoterapia na Nutrição Esportiva

Fitoterapia na Nutrição Esportiva – possibilidades de atuação e prescrição As plantas medicinais estão sendo cada vez mais prescritas por profissionais de saúde, dentre os profissionais habilitados, os nutricionistas vem ganhando cabe vez mais espaço, uma vez que a união entre Nutrição e Fitoterapia pode contribuir para uma real consciência sobre alimentação saudável e o

Leia mais »