Como a Nutrição pode Auxiliar no Tratamento de Desordens Estéticas com Fitoterápicos e Nutracêuticos de Alta Performance

Compartilhe!

Sumário

Sabe-se que a alimentação adequada possui ação preventiva em uma série de patologias, incluindo as dermatológicas. Quando se atua em Nutrição na Estética, o objetivo não é potencializar a ação dos cosméticos, mas sim, agir em conjunto com eles.

Na prática clínica, observamos que nenhum alimento pode potencializar a ação dos cosméticos, pelo menos não diretamente, entretanto, a partir do momento que o paciente utiliza um cosmético ou realizará algum procedimento cirúrgico em estética, a Nutrição Adequada, incluindo o uso de suplementos para auxílio em determinada situação, poderá auxiliar o seu paciente a obter mais rapidamente os resultados. Por isso, atualmente os nutrientes utilizados para apoio estético são conhecidos como nutricosméticos.

O que são Nutricosméticos?

Os nutricosméticos são compostos de relevância nutricional, vitaminas, minerais e ácidos graxos, isolados ou combinados, que são indicados para apoio estético. Esses nutracêuticos são substâncias que, por possuírem efeitos antioxidantes e moduladores da resposta inflamatória, reduzem a formação dos radicais livres no organismo e, por isso, podem ser adjuvantes, por exemplo, na proteção do dano sola na pele e o fotoenvelhecimento. Alguns nutricosméticos são estimulantes de colágeno, fotoprotetores, redutores da pigmentação, da acne, e melhoram a hidratação e garantem uma boa qualidade à pele.

Em geral os suplementos com alegação cosmética (os nutricosméticos) são produtos seguros, mas ao serem prescritos pelo profissional de saúde (médico, farmacêutico ou nutricionista) são levados em consideração pontos importantes na anamnese, como por exemplo outros problemas de saúde que cada paciente possa ter (em virtude de interações medicmentos-nutriente ou até mesmo doses excessivas de nutrientes e alterações de funcionamento orgânico, como no equilíbrio tireoidiano). No caso de alguns compostos vitamínicos, pode-se ter hipervitaminose, como no caso do excesso de consumo de vitamina A e queda capilar, bem como no excesso de consumo de compostos bioativos, como catequinas no chá verde e possível alteração de pressão arterial.

Fotoproteção oral e uso de antioxidantes

Um dos principais pontos abordados Nutrição na Estética é a fotoproteção oral, considerando que a inclusão de nutrientes específicos na dieta habitual pode auxiliar na prevenção dos danos atribuídos à exposição excessiva da pele à radiação ultravioleta.

O uso de nutrientes e compostos bioativos, de ação antioxidante, possui alegação ação fotoprotetora, na proteção da ação deletéria dos radicais ao DNA e RNA da célula epitelial, caracterizando uma abordagem interna e complementar à utilização de estratégias fotoprotetoras tradicionais, como o uso de protetores solares tópicos.

Exemplos de nutrientes e compostos bioativos de ação fotoprotetora incluem os carotenóides (betacaroteno, licopeno e luteína), os polifenóis derivados da semente de uva e os flavonóides da romã, as vitaminas C e E, além dos minerais selênio e zinco.

Acne e Nutrição: um novo modelo de abordagem

A acne é uma doença de pele que acomete principalmente a fase da adolescência, mas também pode ser encontrada facilmente em indivíduos adultos e com reincidência quando não tratada corretamente. É uma doença que repercute de forma intensa na autoestima, levando a quadros mais complicados e graves em qualquer fase da vida.

Com o avanço dos estudos sobre a alimentação, alguns fatores dietéticos têm sido apontados como responsáveis ou pelo aparecimento ou pela remissão da acne. Um ponto importante que deve ser sempre observado é o grau de sensibilidade alérgica ou excesso de carga tóxica que um indivíduo esteja exposto, que pode ser o gatilho para desencadear o problema e, muitas vezes isso se deve ao estimulo de processos inflamatórios.

Pela modulação da resposta inflamatória, tem sido sugerido o uso de ácidos graxos poli-insaturados da série ômega. A associação entre o ômega-3 e a melhora da acne pode estar relacionada com altos níveis de ácido eicosapentaenoico (EPA), que age como um inibidor de mediadores inflamatórios derivados do ômega-6 de ácidos graxos poli-insaturados.

Um exemplo de resultado do uso de ácidos graxos ômega e acne é o ensaio de Jung e colaboradores (2014), que randomizaram pacientes com acne em três grupos, recebendo diariamente por dez semanas: grupo 1 recebeu W3 – EPA + DHA : 1.000 mg de ácido eicosapentaenóico ( EPA ) e 1.000 mg de ácido docosa-hexaenóico ( DHA ) por dia, o grupo 2 recebeu  suplementos de W6-GLA: 2.000mg de óleo de borragem, contendo 400 mg de ácido gama-linolênico, ao passo que o grupo 3, não recebeu nenhum suplemento. Ambos grupos que receberam suplementos, W6-GLA e W3, tiveram redução da acne inflamatória em 40 a 50% e acne não- inflamatória em cerca de 20 %.

Existe um efeito dose-resposta para uso de suplementos em estética?

Não existe um período único de uso para todos os produtos, mas, por exemplo, os carotenoides, como o betacaroteno, a luteína e o licopeno devem ser consumidos por pelo menos 6 semanas, idealmente por 6 meses, para ter efeitos protetores contra a radiação ultravioleta na pele.

O uso de compostos bioativos derivados do fitoterápico Polipodium leucotomos promove proteção da pele à radiação ultravioleta após 24 horas do uso oral.

Um ponto importante que o profissional deve sempre observar é a indicação segura e a prescrição dentro das doses recomendadas pelos seus Conselhos Profissionais, bem como sempre avaliar se há ou não risco de toxicidade na dosagem e tempo utilizados.

Para saber mais sobre ação dos ácidos graxos ômega e acne, acesse o estudo do Jung e colaboradores.

FONTE: Jung JY, Kwon HH, Hong JS, Yoon JY, Park MS, Jang MY, Suh DH. Effect of dietary supplementation with omega-3 fatty acid and gamma-linolenic acid on acne vulgaris: a randomised, double-blind, controlled trial. Acta Derm Venereol. 2014 Sep;94(5):521-5.

Deixe um comentário

Veja também

Nutrição Clínica

Perguntas e Respostas para Indicação Segura de Fitoterápicos na Pediatria

O uso de plantas medicinais nas suas diferentes formas farmacêuticas, visa à utilização da planta no seu todo e não apenas, de princípios ativos isolados. As plantas medicinais constituem uma alternativa segura e eficaz para o tratamento de distintas afeções, sendo cada vez maior o número de pessoas que recorrem ao seu uso como complemento

Leia mais »
Nutrição Clínica

Mindful Eating – O que é?

Quantas vezes nos pegamos “engolindo” a comida num dia de pressa? Comendo em pé ou andando só para calar o ronco do estômago? Quantas vezes, almoçamos na companhia do celular ou do whatsapp ou resolvendo questões de trabalho à frente do computador sem prestar a mínima atenção no próprio prato? Quantas vezes devoramos um saco

Leia mais »
Nutrição Clínica

Gastronomia – A Importância e as Vantagens para o Nutricionista

Atualmente é imprescindível que o profissional nutricionista esteja se atualizando e se reinventando para atender às demandas que surgem ao longo dos anos. Hoje sabemos que, com o incentivo ao consumo de comida de verdade, os pacientes estão cada dia mais receptivos a aprender a preparar a sua própria comida de maneira saudável, mas sem

Leia mais »
Nutrição Clínica

Educação Alimentar e Nutricional em Pediatria

Segundo o Ministério da Saúde, a Educação Alimentar e Nutricional (EAN) se configura como um campo de conhecimento e prática contínua e permanente, intersetorial e multiprofissional, que utiliza diferentes abordagens educacionais. São ações que envolvem indivíduos ao longo de todo o curso da vida, grupos populacionais e comunidades, considerando as interações e significados que compõem

Leia mais »