Obesidade e Câncer: Entendendo a relação

Compartilhe!

Sumário

A obesidade é um problema de saúde global que atinge proporções alarmantes. Associada a uma série de complicações, ela vai além das preocupações estéticas, penetrando no âmbito das doenças crônicas. Uma conexão que tem despertado crescente interesse na comunidade científica é a relação entre obesidade e câncer. Essa interação complexa revela um cenário preocupante, onde o excesso de peso não apenas afeta a estética, mas também desempenha um papel crucial no desenvolvimento de diversas formas de câncer.

Entendo a relação da obesidade com câncer 

Influência na Inflamação Crônica:

A obesidade não é apenas uma condição estética; é um estado inflamatório crônico que afeta todo o corpo. Ela está intrinsecamente ligada à inflamação crônica de baixo grau. Essa inflamação persistente cria um ambiente favorável para o desenvolvimento de câncer. A gordura visceral, especialmente, é uma fonte significativa de citocinas inflamatórias que podem desencadear uma cascata de eventos desfavoráveis. Esses mediadores inflamatórios podem promover o crescimento celular descontrolado, angiogênese e resistência à apoptose, todos fatores que contribuem para o desenvolvimento do câncer.

Hormônios e Fatores de Crescimento:

A obesidade está frequentemente associada a alterações nos níveis de hormônios e fatores de crescimento, como a insulina e o IGF-1 (fator de crescimento semelhante à insulina). Esses desequilíbrios podem estimular a proliferação celular descontrolada e a resistência à ação de hormônios reguladores, favorecendo o ambiente propício para o surgimento de células cancerígenas.

Estresse Oxidativo e Angiogênese: 

A obesidade também pode levar a um aumento no estresse oxidativo, um desequilíbrio entre a produção de radicais livres e a capacidade do corpo de neutralizá-los. O estresse oxidativo pode danificar o DNA e promover a carcinogênese. Além disso, a obesidade está associada a um aumento na angiogênese, o processo de formação de novos vasos sanguíneos, que é crucial para o suprimento de nutrientes a células cancerígenas em crescimento.

Tipos Específicos de Câncer:

Estudos epidemiológicos têm identificado uma associação entre obesidade e vários tipos de câncer, incluindo câncer de mama, cólon, endométrio, rim e pâncreas. A relação não se limita apenas à presença de excesso de peso; a distribuição da gordura corporal também desempenha um papel significativo, com a gordura abdominal sendo particularmente implicada em muitos desses cânceres.

Impacto no Tratamento e Prognóstico:

A obesidade também pode influenciar o tratamento e o prognóstico do câncer. Pacientes obesos podem ter maior dificuldade na administração de tratamentos como a quimioterapia, além de apresentarem taxas de resposta ao tratamento e prognósticos menos favoráveis em comparação com pacientes de peso saudável.

A relação entre obesidade e câncer é multifacetada e complexa, envolvendo uma interação de fatores biológicos, hormonais e inflamatórios. Enquanto a obesidade continua a ser um desafio global de saúde, a compreensão dessa conexão com o câncer torna-se crucial. A prevenção da obesidade e a promoção de estilos de vida saudáveis não apenas reduzem o risco de doenças cardiovasculares, diabetes e outras condições associadas, mas também podem desempenhar um papel significativo na prevenção do câncer.

Adotar medidas preventivas, como a promoção de uma alimentação saudável, a prática regular de atividade física e a conscientização sobre os riscos associados à obesidade, tornam-se alicerces fundamentais na abordagem global da prevenção do câncer. Além disso, é imperativo que profissionais de saúde estejam atentos à obesidade como um fator de risco modificável durante a avaliação de risco de câncer em seus pacientes.

Em última análise, a compreensão da ligação entre obesidade e câncer não apenas informa a prática clínica, mas também destaca a importância de estratégias de prevenção em níveis populacionais. Ao abordar a obesidade como um componente crítico da saúde pública, podemos almejar um futuro onde a carga global de câncer seja significativamente reduzida, proporcionando uma vida mais saudável e prolongada para pessoas em todo o mundo.

Faça a sua matrícula no Curso de Pós-graduação em Nutrição em Oncologia! Venha se especializar com a Nutmed/ Ensine! 

 

Referência bibliográfica: 

HOPKINS, Benjamin D.; GONÇALVES, Marcus D.; CANTLEY, Lewis C. Mecanismos de obesidade e câncer: metabolismo do câncer. Revista de oncologia clínica , v. 34, n. 35, pág. 4277, 2016.

IYENGAR, Neil M. et al. Obesity and cancer mechanisms: tumor microenvironment and inflammation. Journal of clinical oncology, v. 34, n. 35, p. 4270, 2016.

LASHINGER, L. M.; ROSSI, E. L.; HURSTING, S. D. Obesity and resistance to cancer chemotherapy: interacting roles of inflammation and metabolic dysregulation. Clinical Pharmacology & Therapeutics, v. 96, n. 4, p. 458-463, 2014.

KOLB, Ryan; SUTTERWALA, Fayyaz S.; ZHANG, Weizhou. Obesidade e câncer: a inflamação une os dois. Opinião atual em farmacologia , v. 29, p. 77-89, 2016.

Deixe um comentário

Veja também

Sem categoria

Nutrição Esportiva: Porque investir nessa especialização?

A nutrição desempenha um papel fundamental na promoção da saúde e na prevenção de doenças, sendo essencial para o bem-estar geral das pessoas. Dentro desse campo vasto, a nutrição esportiva emerge como uma especialização de crescente importância. Com o aumento da prática de atividades físicas e esportes, tanto em nível amador quanto profissional, a demanda

Leia mais »
Sem categoria

Personal diet: O que é e como começar atuar?

O Personal Diet é uma modalidade de atendimento nutricional que vem ganhando destaque nos últimos anos por sua abordagem personalizada e domiciliar. Diferente do modelo tradicional, onde o paciente se desloca até o consultório do nutricionista, o Personal Diet oferece a conveniência de consultas realizadas no conforto da casa do cliente.  Este tipo de atendimento

Leia mais »
Sem categoria

Nicho de Atuação na Nutrição: Como Escolher o seu?

A nutrição é uma profissão ampla, que abrange diversas áreas de atuação, desde a nutrição clínica até a esportiva, passando pela nutrição materno-infantil, vegetariana, entre outras. Com tantas opções disponíveis, pode ser desafiador para os nutricionistas decidir em qual nicho se especializar. No entanto, escolher um nicho de atuação é crucial para o desenvolvimento profissional

Leia mais »
Sem categoria

Hipovitaminose D na Obesidade: Desafios, Impactos e Manejo Nutricional

A vitamina D é um nutriente essencial que desempenha papéis cruciais na saúde óssea, no funcionamento imunológico e na regulação de diversas funções metabólicas. A hipovitaminose D, ou deficiência de vitamina D, é uma condição comum em populações de diversas partes do mundo, especialmente entre indivíduos obesos. A obesidade, por sua vez, é um dos

Leia mais »

Olá! Preencha os campos abaixo para iniciar a conversa no WhatsApp

Olá! Preencha os campos abaixo para iniciar a conversa no WhatsApp.